Cultural Embassy apresenta:

Timon de Atenas

Trazemos com exclusividade para o Brasil a atualização da peça Timon de Atenas de Shakespeare, numa adaptação de Nicholas Hytner e Ben Power, licenciada do National Theatre de Londres. Tradução de Barbara Heoliodora.

Imagem da temporada Rio de Janeiro 2014
Timon de Atenas

“...LEVEM-ME AGORA À CIDADE ONDE FAREI A GUERRA GERAR PAZ, E A PAZ MATAR A GUERRA.”

Alcebíades em Timon de Atenas de Shakespeare

"Ninguém segue passo que escorrega"

Poeta, Timon de Atenas, Shakespeare

Em celebração aos 450 anos do nascimento de Shakespeare, esta primeira produção da Cultural Embassy foi licenciada junto ao National Theatre de Londres, uma referência mundial em qualidade e inovação na dramaturgia.

Visite nossa página no Facebook www.facebook.com/timondeatenasbrasil e nosso canal no YouTube


poster temporada

Temporada Centro Oeste 2016

Vera Holtz, Camilo Bevilacqua, Alice Borges e grande elenco. Direção de Bruce Gomlevsky.
Saiba mais sobre a temporada Centro Oeste no site oficial de Timon de Atenas Brasil e em nossa página no Facebook

Em março de 2016 Timon de Atenas pegou a estrada para apresentações no Centro-Oeste. Foram três dias de apresentações no Teatro Goiânia em Goiânia e três dias no Teatro UNIP em Brasília. Sucesso absoluto de bilheteria em ambas as cidades. Além das apresentações foram realizadas duas Oficinas de Atores e bate-papo com o elenco.

realizacao e patrocinio

Temporada Rio de Janeiro 2014

Vera Holtz, Tonico Pereira, Alice Borges e grande elenco. Direção de Bruce Gomlevsky.
Saiba mais sobre a temporada Rio de Janeiro no site oficial de Timon de Atenas Brasil

Estreou em 10 de outubro de 2014 no Rio de Janeiro com grande sucesso a atualização da peça Timon de Atenas de Shakespeare numa adaptação de Nicholas Hytner e Ben Power, licenciada com exclusividade do National Theatre de Londres. Tradução de Barbara Heliodora. Direção de Bruce Gomlevsky. A peça em montagem contemporânea, fez muito sucesso em Londres em 2012 por seu impacto e relevância nos tempos de crise social e econômica em que vivemos. Na temporada de estreia no Rio de Janeiro entre 10 de outubro e 7 de dezembro 2014 no Teatro Maison de France, foi outro grande sucesso, com 8006 espectadores em 8 semanas e mais de 200.000 visualizações nas redes sociais e depoimentos encantados de Fernanda Montenegro, Gustavo Franco e José Roberto de Castro Neves, entre muitos outros! Além da mídia expontânea que a peça e Vera Holtz geraram, valorada em 17 milhões!

Uma produção excepcional e bem cuidada, com direção de Bruce Gomlevsky e mais de 26 atores em cena: a maravilhosa Vera Holtz (fazendo Timon em gênero neutro), Tonico Pereira, imperdível como o filosofo cínico e Alice Borges como a fiel Flavia, entre outros. Ricos cenários de Helio Eichbauer, video-arte de Laís Rodrigues e coreografia de Marina Salomon. Elogiadíssima musica composta por Marcelo Neves para a versão brasileira.

Apresentada no Rio de Janeiro pela Eletrobrás com patrocínio do IRB-RE, a produção agora planeja temporada São Paulo e uma tournée pelas capitais do país!

Vera Holtz no papel de Timon de Atenas
Vera Holtz
Reconhecida por sua versatilidade de personagens, dos mais dramáticos aos mais cômicos, e da qualidade e humanidade que vem emprestando a todos seus papeis no teatro, televisão e cinema ao longo dos anos, Vera é certamente uma das maiores atrizes do Brasil, que aqui enfrentará o desafio de interpretar Timon de Atenas de Ao longo de sua carreira já acumula mais de 40 trabalhos no teatro, incluindo Um Certo Hamlet dirigida por Antonio Abujamra - Prêmio Shell de Melhor Atriz - e Pérola, texto e direção de Mauro Rasi - Prêmios Mambembe, Shell, Sharp e Apetesp de Melhor Atriz.
Além de vários filmes, fez papeis inesquecíveis na televisão: Lucinda, na novela Avenida Brasil em 2012; Dona Redonda no remake de Saramandaia em 2013; e Vic Garcez na mini-série O Rebu da Globo em 2014.

Histórico:
Antes de se tornar atriz, Vera se formou em artes plásticas, e desenho geométrico e chegou a dar aulas de Geometria Descritiva em Piracicaba, interior de São Paulo. Quando se mudou para a capital, decidiu se matricular na Escola de Artes Dramáticas da USP e trabalhou no Instituto de Pesquisas Tecnológicas da Universidade. Anos depois, foi transferida para o Rio de Janeiro e começou a estudar na Escola de Teatro da Uni-Rio. Vera também estudou piano desde criança.
Sua carreira de atriz começou em 1979, como figurante no espetáculo Rasga Coração, de Oduvaldo Vianna Filho. Dois anos depois, passou a fazer parte do Grupo Tapa, do diretor Eduardo Tolentino de Araújo, mais tarde trabalhando com Gerarld, no espetáculo Electra Com Creta. Em 2001, voltou aos palcos em Dias Felizes e, em 2002, em Não Ficamos Muito Tempo...Juntos. A notoriedade chegou em 1995, com a peça Pérola, de Mauro Rasi.
Tonico Pereira no papel de Apemantus
Tonico Pereira
Tonico Pereira dispensa apresentação. Intérprete de personagens cômicos como Harpagão de Molière, e o Bobo Feste, em Shakespeare, Tonico transita da comicidade popular à tragicidade patética com maestria. Coleciona muitos prêmios por trabalhos no teatro, inclusive o Prêmio Qualidade Brasil como melhor ator de drama em 2001. No cinema, já atuou em aproximadamente cinquenta filmes: pela atuação em O Cego que Gritava Luz, recebeu o prêmio do Festival de Cinema de Brasília e do Sesc.

Flávio Marinho escreve: "(...) Tonico Pereira joga com tal carga dramática que se torna quase impossível ficar alheio ao sofrimento do seu personagem.” Desde 2002, também integra o elenco de A Grande Família, da Rede Globo, vivendo o hilariante Mendonça. Recentemente em 2012, o espetáculo “O Homem Travesseiro” do dramaturgo inglês Martin McDonagh, dirigido por Bruce Gomlevsky, lhe valeu indicação do Prêmio Shell de Melhor Ator.

Alice Borges no papel de Flávia
Alice Borges
Alice Borges, filha do famoso ator e comediante Antonio Pedro, de mãe francesa, é uma excelente atriz com raro potencial comico e dramatico. Estudou na França e no Brasil. Com várias participações em novelas e miniseries, Alice é carioca, conhecida principalmente pelos personagens queridos e cômicos que estabeleceu durante os últimos anos em Malhação, Alice mostrou-se sempre adepta a personagens diferentes e mais criativos, marca registrada da atriz. Fez vários personagens em filmes, e no teatro, trabalhou com as peças “Bodas de papel”, “Casamentos”, “Vamos brincar de amor em Cabo Frio”, “Ricardo III”, “O baile”, “Com a Pulga atrás da orelha”, entre muitas outras. Ultimamente tem trabalhado também com produção e direção teatral. Como Sempronia em TIMON tem a oportunidade de mostrar seu raro talento para a dualidade tragi-comica do personagem. Barbara Heliodora diz: “ Esta é uma Atriz, com maíuscula”, elogio que dispensa a poucos.
Uma grande produção com mais de 26 atores em cena
Grande elenco

Confira mais imagens da produção e do elenco no site no site oficial de Timon de Atenas Brasil

Timon de Atenas: Vera Holtz
Apemantus, filósofo cínico: Tonico Pereira
Flávia, assistente de Timon: Alice Borges
Alcebíades (líder da revolta): Iano Salomão
Poeta: Marcelo Morato
Sempronia, senadora: Lorena da Silva
Lucullus (senhor ateniense): Paulo Giardini
Isidoro (senador): Jaime Leibovich
Pintora: Giovana De Toni
Servilius (criado): Júnior Prata
Flaminia/Timandra: Alice Steinbruck
Joalheira/ Phyrnia: Juliana Bebé
Ventidius (jovem senador): Tatsu Carvalho
Varro (senador): Louri
Lepidus (senador): Charles Azevedo
Caphis (Cobrador + Ladrão 1): Braulio Giordano
Hortencius (Cobrador e ladrão): Luiz Felipe Lucas
Titus (Cobrador +Ladrão 3): Betto Marque
Philotus (criado ): André Rosa
Direção
Bruce Gomlevsky
Diretor. Bruce Gomlevsky é um dos grandes talentos do teatro brasileiro, como ator e diretor. Já trabalhou com Gerald Thomas, Felipe Hirsch, Enrique Diaz, Flávio de Souza e Ivan Sugahara, entre outros. Dedica-se exclusivamente ao teatro. É amante de Shakespeare desde menino e já protagonizou o espetáculo MACBETH, com direção de Moacir Chaves. Dirigiu várias peças ao longo de sua carreira e em 2012 dirigiu e atuou em O HOMEM TRAVESSEIRO, de Martin McDonagh, que foi a grande vencedora do 7o Prêmio da Associação dos Produtores de Teatro do Rio de Janeiro (APTR), onde levou os troféus de Melhor Espetáculo e Direção.
Tradução
Tradução
A tradução da adaptação de Nicholas Hytner e Ben Power é de Susan Mace e Izabel dos Reis Velloso, com base na tradução do texto original de Barbara Heliodora.
Ficha Técnica Completa
Ficha Técnica
Rio de Janeiro 2014
FICHA TÉCNICA COMPLETA
Autor: William Shakespeare
Concepção e Adaptação: Nicholas Hytner e Ben Power, National Theatre de Londres
Tradutora do original: Barbara Heliodora
Adaptação da tradução: Susan Mace e Izabel dos Reis
Direção: Bruce Gomlevsky
Direção de Produção: Studio Ziss e Susan Mace
Produção Executiva e Coordenação de produção: Elisa Padilha e Renata Gebara
Produção Executiva – coordenação de parceria cultural: Rafael Fleury
Assistente de Produção: Ana Cristina Simon Rosa e Cammila Rodrigues
Cenografia: Helio Eichbauer
Assistente de Cenografia: Joana Passi de Moraes
Figurinista: Rita Murtinho
Assistente de Figurino: Tatiana Rodrigues
Iluminação e assistência de direção: Elisa Tandeta
Trilha original: Marcelo Alonso Neves
Direção de movimento: Marina Salomon
Direção musical e música original: Leticia Carvalho
Design gráfico e comunicação digital: Guilherme Mace Altmayer
Assessoria de imprensa: JSPontes Comunicação
Realização: Cultural Embassy Brasil Editora e Produtora Ltda

ELENCO:
Timon de Atenas: Vera Holtz
Apemantus, filósofo cínico: Tonico Pereira
Flávia, assistente de Timon: Alice Borges
Alcebíades (líder da revolta): Iano Salomão
Poeta: Marcelo Morato
Sempronia, senadora: Lorena da Silva
Lucullus (senhor ateniense): Paulo Giardini
Isidoro (senador): Jaime Leibovich
Pintora: Giovana De Toni
Servilius (criado): Júnior Prata
Flaminia/Timandra: Alice Steinbruck
Joalheira/ Phyrnia: Juliana Bebé
Ventidius (jovem senador): Tatsu Carvalho
Varro (senador): Louri
Lepidus (senador): Charles Azevedo
Caphis (Cobrador + Ladrão 1): Braulio Giordano
Hortencius (Cobrador e ladrão): Luiz Felipe Lucas
Titus (Cobrador +Ladrão 3): Betto Marque
Philotus (criado ): André Rosa
Lucillius (jovem criado + genro): em definição

A produção de Timon de Atenas do National Theatre em 2012

Saiba mais sobre a produção do Timon of Athens do National Theatre de Londres no site oficial do NT

Imagem da produção de 2012 do National Thatre

A nova adaptação é festejada pela crítica

"It's a complete and compelling triumph, with a clear message for all sponsors. I'd love to be a fly on the wall at the next NT board meeting."
The Stage, 18/07/2012

"It's as if Shakespeare recently popped into the National for a script meeting, so fresh-minted does this seem. The lines zing out across the centuries… It's bang up-to-the-minute on the financial state we're in."
The Evening Standard, 18/07/2012

"Bold, incisive revival ... an urgent play for today."
The Independent, 18/07/2012

"Suddenly Timon of Athens looks essential. Nicholas Hytner's aggressively witty production, which transforms Athens into a city, the City, of HSBC and helicopters, shows Shakespeare looking into the heart of finance and of debt. Simon Russell Beale makes the central character more coherent than ever before, and more vital, more important, more all-encompassing - part Thersites, part corporation smoothie, part Lear. The evening is a marvel."
The Observer

"Nicholas Hytner's splendid, modern-dress production of 'Timon of Athens' (at London's National Theatre) is a ferocious fable about money and its corrupting power."
New Yorker magazine, 6/08/2012

"Nicholas Hytner's production is so relevant... almost flawless."
Time Out - Critic's Choice, 01/11/2012

"A lacerating parable for our troubled times. A characteristically terrific performance from Simon Russell Beale."
Evening Standard

"Nicholas Hytner has seized the cynical, disillusioned day. He hurls Timon of Athens into the 21st century and finds it lands there almost perfectly.' ... Timon is an invaluable inquiry into human nature and money. You can see why it fascinated Marx, and can speculate as to why it wasn't performed in its time: it feels as radical as it is despairing"
Daily Telegraph

"What ensues is a tale of trust betrayed that's so vivid we could blush. For Nicholas Hytner has raised Shakespeare's sketchy and tarnished Timon of Athens, chipped off the barnacles, encrusted it with jewels in the shape of lines from other works, and revealed a miraculous, unexpected treasure."
The Independent, 22/07/2012

"An exhilarating production featuring a compelling performance by Simon Russell Beale.' … 'a sense of contemporary urgency'...'done with dazzling wit and expertise"
The Guardian, 18/07/2012

"Even in agony it flares, defiantly illuminating the human need to see a joke within the bitterest despair."
The Times, 19/7/2012

"Hytner makes of it a trenchant play for today. Timon time again, one might say."
The Financial Times, 18/7/2012

Imagem da produção de 2012 do National Thatre
Timon of Athens por WILLIAM SHAKESPEARE
Adaptação: Nicholas Hytner and Ben Power
FICHA TÉCNICA da primeira apresentação desta versão de Timon de Atenas no Teatro Olivier do National Theatre de Londres, em 17 de julho de 2012.
Director: NICHOLAS HYTNER
Designer: TIM HATLEY
Lighting Designer: BRUNO POET
Music: GRANT OLDING
Choreographer: EDWARD WATSON
Sound Designer: CHRISTOPHER SHUTT
Dramaturg: BEN POWER

Productions: Timon of Athens Cast - ATORES
Timon of Athens: SIMON RUSSELL BEALE

Timon’s Staff
Flavia, steward: DEBORAH FINDLAY
Flaminia: OLIVIA LLEWELLYN
Servilius: TIM SAMUELS
Philotus: ALFRED ENOCH
Lucilius: STAVROS DEMETRAKI

Timon’s Friends
Apemantus, a philosopher: HILTON McRAE
A poet: NICK SAMPSON
A painter: PENNY LAYDEN
A jeweller: JO DOCKERY
An actor: CIARÁN McMENAMIN
Lucullus: PAUL BENTALL
Ventidius: TOM ROBERTSON
Varro: MARTIN CHAMBERLAIN
Isidore: MICHAEL SHELDON
Sempronia: LYNETTE EDWARDS
Lepidus: ROSS WAITON
Livia: CINDY JOURDAIN

Debt Collectors
Caphis: CRAIGE ELS
Hortensius: PAUL DODDS
Titus: JASON CHEATER
Hostilius: ROSS WAITON

Rebels
Alcibiades, rebel leader: CIARÁN McMENAMIN
Timandra: OLIVIA LLEWELLYN
Phyrnia: JO DOCKERY
Three thieves CRAIGE ELS, PAUL DODDS, JASON CHEATER

Dancers: * Appearing by kind permission of the Royal Ballet CHRISTINA ARESTIS * OLIVIA COWLEY * EMMA HARRIS NATHALIE HARRISON * KRISTEN McNALLY * PIETRA MELLO- PITMAN KARIS SCARLETTE *

O National Theatre de Londres

Visite o site oficial do National Theatre

O National Theatre de Londres, onde esta adaptação de TIMON DE ATENAS estreou em julho de 2012, ocupa um lugar central na vida cultural e criativa do Reino Unido. Em seus três teatros no South Bank de Londres: o OLIVIER, o LYTTLETON e o COTTESLOE, produz uma enorme variedade de peças teatrais novas e clássicas do repertório mundial, com sete ou oito produções sendo encenadas ao mesmo tempo.

E através de um extenso programa de atividades paralelas ao teatro - performances, música ao vivo nos halls de acesso aos teatros, tournées, publicações, exposições e eventos ao ar livre - o National entende que o teatro não começa e termina com o abrir e fechar da cortina.

O National Theatre tem como missão manter e revitalizar as grandes tradições da dramaturgia britânica. Buscando expandir os horizontes tanto do público quanto dos artistas, procura refletir a diversidade da cultura no país. Responsabiliza-se em especial pela criação de trabalhos inéditos - oferecendo no NT Studio um espaço para pesquisa e desenvolvimento de produções para seus palcos e o teatro nacional como um todo.

Através de seus programas de aprendizagem convida pessoas de todas as faixas etárias a descobrir o repertório do NT e as técnicas e práticas da magia de fazer teatro. Como Teatro Nacional da Grã-Bretanha tem por objetivo promover o vigor do teatro britânico como um todo através de políticas de colaboração regionals e tournées. Estas atividades demonstram a grande contribuição do NT em benefício da população local e nacional.

O National Theatre também tem hoje um compromisso de difusão da cultural teatral internacional, apresentando também em seus palcos peças clássicas e contemporâneas de dramaturgos do mundo inteiro, além de filmar suas melhores produções e apresentá-las em salas de cinema pelo programa NT LIVE mundo afora.


A Caça ao Sol

Em 2015 a Cultural Embassy produzirá A Caça ao Sol- The Royal Hunt of the Sun - de Peter Shaffer, autor das celebradas peças Equus e Amadeus, oficialmente ainda inédita no Brasil.

A Caça ao Sol

A peça original de 1964 narra a conquista do Império Inca pelos espanhóis, mas é, na realidade, a história de como a amizade entre dois homens, Pizarro e Atahuallpa, poderia ter mudado o curso desta mesma história.

A Cultural Embassy traduziu e adaptou a peça, que oferecerá um espetáculo emocionante e sui generis, com seu belíssimo texto, músicas, danças e cenários que usarão de tecnologia e light-design de ultima geração. Contará com 16 atores que farão 22 papéis, além de um grupo de dança e coro. A estréia está prevista para o início de 2015. Também será publicado o texto traduzido no seu formato original, anterior à adaptação. Traduzida por Teresa Bulhões de Carvalho da Fonseca e Izabel Barrozo do Amaral dos Reis Velloso com adaptação de Susan Mace.

Leia a crítica do The Royal Hunt of the Sun no National Theatre de Londres em 2006.

Cultural Embassy Editora e Produtora

Produção e publicação de peças clássicas internacionais em adaptações contemporâneas.

Produção e publicação de peças internacionais contemporâneas inéditas no Brasil.

Tradução e incentivo à produção de peças brasileiras em países de língua inglesa.


QUEM SOMOS

Dirigida por Susan Mace, a Cultural Embassy tem por objetivo produzir peças teatrais internacionais com textos de alta qualidade, bem traduzidos, que serão levados ao público brasileiro em produções que acrescentem um diferencial ao cenário dramatúrgico e cultural.


Buscando textos clássicos em adaptações contemporâneas ou peças novas e ainda inéditas no Brasil, a Cultural Embassy também publicará em livro (papel e digital) os textos que produzir disponibilizando estes gratuitamente para escolas de teatro e associações afins.


Em contrapartida, procuramos também dentre a dramaturgia brasileira peças que possam repercutir no mercado internacional de língua inglesa; faremos a tradução das escolhidas para o inglês, procurando interessar teatros e produtoras no exterior, assim contribuindo para o esforço de internacionalizar a cultura brasileira de qualidade.

Susan Mace

Nascida na Inglaterra, naturalizada brasileira e morando no Rio de Janeiro há muitos anos, Susan é naturalmente bilíngue. Formada em Literatura Comparada e Dramaturgia Contemporânea, e mais tarde no ensino de inglês como língua estrangeira, foi fundadora e diretora do renomado curso Britannia International English, um marco de qualidade com várias escolas de ensino de inglês no Rio e Porto Alegre e o primeiro centro internacional de treinamento de professores de inglês pela Universidade de Cambridge.

Apaixonada por artes cênicas desde pequena, Susan sempre viajou regularmente à Inglaterra para imersões na cena teatral britânica. Com conhecimento prático e teórico do teatro, fundou e hoje dirige a Cultural Embassy Brasil, Editora e Produtora, que se dedica a trazer para o Brasil produções teatrais contemporâneas de maior porte e a traduzir e promover textos da boa dramaturgia brasileira em países de língua inglesa. Um sonho realizado com toda a paixão que o teatro merece.

A cultural Embassy tem como objetivo contribuir para o fomento do setor cultural brasileiro, utilizando-se das seguintes estratégias de ação:

  • Criação e produção de projetos de conteúdo cultural e social relevante, que promovam o intercâmbio de culturas e a formação de platéia.
  • Promover palestras e workshops durante as produções, contribuindo para o desenvolvimento cultural das plateias e o intercâmbio de ideias.
  • Publicação dos textos traduzidos e produzidos para distribuição a escolas de teatro e associações afins, assim contribuindo para a circulação da cultura.
  • Estímulo ao intercâmbio internacional de culturas, através do licenciamento de espetáculos teatrais internacionais para o Brasil, assim como incentivar a circulação e produção de peças nacionais no exterior.
  • Planejamento de comunicação e marketing para os projetos em execução, dando visibilidade à marca dos patrocinadores e apoiadores;
  • Atuação junto a Associações de Produtores Culturais para desenvolvimento da cultura nacional, suas leis e regulamentações.
  • Circulação nacional dos projetos encenados visando a descentralização da cultura nos grandes centros urbanos;
  • Responsabilidade social – Incentivar e facilitar o acesso às produções a pessoas de baixa renda através de descontos e/ou apresentações gratuitas.

Contato

Peças brasileiras contemporâneas

Estamos também procurando peças brasileiras contemporâneas que possam interessar ao mercado de produções em língua inglesa.
Se quiser nos apresentar alguma, envie uma breve sinopse da peça e biografia do autor para Susan Mace: susan.mace@culturalembassy.com.br

Cultural Embassy Brasil Editora e Produtora Ltda.
Av. Beira Mar 200, salas 1104-1106
Centro, Rio de Janeiro - RJ/Brasil 20021-060

CNPJ: 30.126.866/0001-04
Inscrição Municipal:0.075.299-1
Inscrição Estadual:75815492